Cavernoma em foco

Estudo de Tratamento com Atorvastatina para Cavernoma Cerebral - com Hemorragia - AT CASH TRIAL

Porque isso é importante?

Em 2009, as estatinas foram identificadas como potencial forma para tratamento de cavernomas. Nos anos seguintes intensificaram-se as pesquisas examinando os vários efeitos em modelos animais de cavernomas, e, de novas técnicas de medir os efeitos nos vasos sanguíneos, bem como de sangramentos vistos através da tecnologia de ressonância magnética. 
Tais avanços levaram ao primeiro estudo clínico com medicamento para cavernoma cerebral com hemorragia sintomática.
O objetivo final é avaliar a efetividade de um remédio já aprovado, a ATORVASTATINA, para uso em outras doenças e largamente usado na estabilização dos cavernomas cerebrais que tivessem causado sangramento sintomático.
A atorvastatina é uma das estatinas usada para redução do colesterol sanguíneo, também usada na prevenção de AVC e infarto do coração.
(Para melhor compreensão das informações técnicas do estudo – visite o site clinicaltrials.com (com identificador NCT02603328).

Porque meu médico não pode me prescrever esse remédio?

Na verdade, ainda é incerto se estatinas, principalmente atorvastatina na dose prescrita, é segura na existência de cavernomas cerebrais. Existe a possibilidade de que não venha a prevenir hemorragia nas lesões cavernosas em humanos, como aconteceu com modelo em animal. Existe até a chance de que possa piorar um sangramento, ou causar outros sintomas como efeito colateral.
Um estudo clínico é a ÚNICA FORMA de se descobrir, com certeza, se um medicamento é realmente benéfico e de prevenir que um medicamento em testes seja largamente usado sem benefícios confirmados ou ainda com risco adicional.
Os estudos clínicos (chamados trials) são feitos para responder tais questões.

Quem é candidato?

O estudo, em sua fase atual, aceita apenas candidatos que residam nos Estados Unidos. Em uma fase posterior, se for provada a eficácia do remédio na prevenção de hemorragia em cavernomas, podem ser agregados pacientes de outros países (chamada fase III).

Os candidatos devem:

1. Ter idade entre 18-80 anos, com a forma familiar (genética) ou esporádica da doença.
2. Não ter grave incapacidade, dependente de ajuda externa para maioria das atividades.
3. Ter novos sintomas de hemorragia de um cavernoma no último ano, associado à imagem do sangramento em uma Ressonância Magnética.
4. Não estar em uso de qualquer estatina nos últimos 12 meses.
5. Embora avaliado para cirurgia não ter sido submetido a uma operação para retirada da lesão que sangrou.
6. Ter o seu médico primário.

Como funciona o Estudo?

Nos estudos clínicos para medicamentos, os participantes são escolhidos randomicamente, ou seja, ao acaso, para receber a medicação ou placebo – no caso desse estudo, a atorvastatina ou placebo.
Nem o paciente nem seu médico sabem se o paciente está recebendo uma coisa ou outra. 
Esse é o padrão em estudos desse tipo. 
O Estudo AT CASH TRIAL acontece atualmente somente na Universidade de Chicago. Os pacientes fazem avaliação clínica e de imagens por três ocasiões no período de 24 meses. 
Nas visitas fazem Ressonância Magnética especial, incluindo componente de pesquisa.
Tais testes de Ressonância e exames clínicos das visitas levarão, ao final, às conclusões sobre eficácia do medicamento na evolução da doença.

(Traduzido da página do site da Angioma Alliance, www.angiomaalliance.org)

Image